NÃO SEJA BIENAL, NÃO SEJA MARGINAL – parte 3

NÃO SEJA BIENAL, NÃO SEJA MARGINAL – parte 3
Abertura: 23 de novembro (sexta, 19h)

Exposição: de 23 de novembro a 16 dezembro de 2012

 A terceira parte da não seja bienal, não seja marginal reúne obras dos artistas:Roberta Schioppa, Andre Albuquerque, Carlos Caco Lerner Battagliese, Ricardo Luis, Pedro Ewbank, Gavi,  Jeesse Ferreira Farias Junior, Vera Ribeiro Ricardo, Rosane Chonchol, Rossana Jardim, Kadu Moura, Mariana Quintana, Maurício Munuera e Neuza Takahashi Hoshino.

Video-performance [SSEX BBOX] Epsódios #5 e #6, da artista multimidia Priscilla Bertucci , dia 23/11/12 , às 19h.▼  [SSEX BBOX] Episódio # 5 (com legendas em portugues) está disponível online for free! ▼ ▼Decolar para uma viagem através do espectro de gênero em toda a sua belaza e complexidade.  Aqui [SSEX BBOX] examina a diferença entre sexo, papéis de gênero, identidade de gênero e orientação sexual. O que significa ser uma mulher, um homem, nem um nem outro, ou ambos? Identidade! ”Nós também examinamos o desafiode encontrar pronomes de gênero neutro em línguas latinas que usam rótulos masculinos e femininos para tudo! 
Vamos conversar e ver onde chegamos https://vimeo.com/46371972
ATIVISTA SOCIAL PEDRO COSTA FALA SOBRE SEXUALIDADE FORA DA CAIXA! – SER QUEER É UM ATO POLITICO! [SSEX BBOX] QUEER com Pedro Costa (Português)  http://vimeo.com/ssexbbox/pedrocosta  
às 20h  vídeos do Coletivo Madeirista ( Joéser & Ariana).
Performance  Tantas coisas que espero de você – Performance 50″ , da artista LUANA SAGGIORO  dia 23/11/12,as 21h.O título Não Seja Bienal, Não Seja Marginal além de fazer referência a obra de Hélio Oiticica,  faz referência aos milhões que a Fundação Bienal deve.O maginal-heroi de  Hélio Oiticica (aquele que ficava a margem da sociedade) não existe mais, os marginais de hoje frequentam as grandes festas, têm mansões, são donos de banco (eles vem de dentro da sociedade, de dentro da Bienal.
“Para vocês  verem como foi esquisito o surgimento do mercado de arte no Brasil. As coisas funcionavam assim: antes de um leilão José Paulo inventava as certidões de nascimento, criava cidadãos do nada e, durante os leilões, esses cidadãos arrematavam as obras leiloadas, que depois eram pagas por financiamentos de bancos, cujos gerentes ja estavam previamente comprados por ele. O primeiro banco a suspeitar de suas operações foi o Banco Lavra, depois os outros também começaram a cair em cima. Nessa epoca ele teve um enfarte e foi operado. Algum tempo depois  seu coração não aguentou. E foi aí que a polícia  italiana apareceu”.
Texto retirado do livro Raquel Arnaud e o olhar contemporâneo ( CosacNaify)


fonte: http://g1.globo.com/Noticias/SaoPaulo/0,,AA1401661-5605,00.html

Não quero ser Bienal, Não quero ser Marginal.
Quero “fazer da borda o novo centro!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s