não seja bienal, não seja marginal

“Para vocês  verem como foi esquisito o surgimento do mercado de arte no Brasil. As coisas funcionavam assim: antes de um leilão José Paulo inventava as certidões de nascimento, criava cidadãos do nada e, durante os leilões, esses cidadãos arrematavam as obras leiloadas, que depois eram pagas por financiamentos de bancos, cujos gerentes ja estavam previamente comprados por ele. O primeiro banco a suspeitar de suas operações foi o Banco Lavra, depois os outros também começaram a cair em cima. Nessa epoca ele teve um enfarte e foi operado. Algum tempo depois  seu coração não aguentou. E foi aí que a polícia  italiana apareceu”.
Texto retirado do livro Raquel Arnaud e o olhar contemporâneo ( CosacNaify)

O título Não Seja Bienal, Não Seja Marginal além de fazer referência a obra de Hélio Oiticica,  faz referência aos milhões que a Fundação Bienal deve.O marginal-heroi de  Hélio Oiticica (aquele que ficava a margem da sociedade) não existe mais, os marginais de hoje frequentam as grandes festas, têm mansões, são donos de banco (eles vem de dentro da sociedade, de dentro da Bienal.

Não podemos mais transformar marginais em heróis.


fonte: http://g1.globo.com/Noticias/SaoPaulo/0,,AA1401661-5605,00.html

Não quero ser Bienal, Não quero ser Marginal.
Quero “fazer da borda o novo centro!

Exposição

NÃO SEJA BIENAL, NÃO SEJA MARGINAL
De 11 de setembro a 16 de dezembro de 2012

Parte 1: de 11 setembro (terça 17h) a 07 de outubro (domingo) de 2012
Parte 2: de 19 de outubro (sexta, 19h) a 11 novembro (domingo) de 2012
Parte 3: de 23 de novembro (sexta, 19h) a 16 dezembro (domingo) de 2012

A primeira com exposição Individual do artista Andre Albuquerque  na Let´s Xic; e duas coletivas com os artistas: Camilla Nascimento, Eduardo Simões, Hector Hungria, Jeesse Ferreira Farias Junior, Khalil Charif, Lídia Ganhito, Flavio Abuhab, João Tolovi, Julia Lopez da Mota, La Escada  e Neuza Takahashi Hoshino. Video-performance [SSEX BBOX] Epsódios #1 e #2, da artista multimidia Priscilla Bertucci , dia 11/09/12 , às 19h.

A segunda  reúne obras dos artistas: Bruno de Abreu, Fernando Ekman, Lisa Gordon, Luís Figueiredo, Roberto O’Leary , Simon Fernandes, Hector Hungria,  Jeesse Ferreira Farias JuniorKadu Moura, Mariana Quintana, Maurício Munuera  e Neuza Takahashi Hoshino. Video-performance [SSEX BBOX] Epsódios #3 e #4, da artista multimidia Priscilla Bertucci , dia 19/10/12 , às 19h e ,  às 20h e os vídeos do Coletivo Madeirista ( Joéser & Ariana).

Artistas Novos

 

DA MARGEM AO EPI-CENTRO
ENTRE-VISTA ao musico Moisés Müller e ao cozinheiro Daniel Birolli

A partir da segunda quinzena do mês de setembro a casa será desocupada e passará a ser utilizada, por questões de segurança,  como aterro alegórico. O novo endereço ainda não foi divulgado, mas em entrevista exclusiva com a Secretária Oficial de Assuntos Pendentes, Adriana Matos Alves Duarte, (43anos e 4meses), existe um real interesse em locar um lote na Marginal Pinheiros.

A Entre-vista

Moisés Pergunta:  
Por que essa mudança repentina depois de 10 anos sem Vitória?

Secretária Responde: 
É becauseque São Paulo cresceu e ocorreu um deslocamento desnecessário involuntário da margem ao epicentro. Essa situação meio que tá confundindo a  cabeça das pessoas – vamos seguindo pela ordem  “quem não sabe brincar não desce pro play” tá?

Moisés Pergunta:  
Você se considera deslocada agora? no sentido Hiroshiniano?

Secretária Responde: 
Não, me considero locada. Antes eu alugava os outros ,agora eles me alugam e não me enxergam.

Moisés Pergunta:  
Você esta sentida com o Mercado de Artes?

Secretária Responde:
Não, Mercado de Artes não faz sentido nenhum.
Não faz nem cócegas assim como  os “arranha-céus não chegam nem aos pés das nuvens” (Maurício Pereira)

Moisés Pergunta:  
O que vem a ser aterro alegórico?

Secretária Responde:
Vontade de sedimentar ( de ser de  menta)

Moisés Pergunta: 
Porque Marginal Pinheiros?

Secretária Responde:
Porque um dia eu vi um menino que trocou o “P” de Pinheiros , por “D” de Dinheiros,
ficando Marginal Dinheiros. Entendeu?

Apoio:

7 pensamentos em “não seja bienal, não seja marginal

    • “My point exactly. If I earn just under the 92% brakcet, why would I do anything productive to take my earnings into the 92% brakcet.”You could still make that much money, you’d just have to find another way to get rid of it, such as investing it or paying your other employees higher wages, so your personal income isn’t hitting the 92% brakcet. That’s the beauty of it “spreading the wealth around”. That may sound like socialism to you, but it makes the economy work a lot better than one guy (or 2.5% of the population) hording all the wealth.

  1. Isso mesmo, Marginal Dinheiros sem número… de um lado ficava a cama e do outro o cofrinho, ou será que era o contrario de tudo isso? Cara de pau!

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s